Arguile

 

Narguile / Arguile / Shishas / Hookahs / Huka / Hooka / Waterpipes

Arguile & SMCKanaanPC

O arguile do SMC foi o "primeiro ativo" do MC, adquirido no final de 2003, muito antes de se tornar a "modinha" que é hoje.

Os frequentadores do Postinho e do Rabo de Peixe lembram muito bem disso !

Dois irmãos muito importantes na história do nosso arguile foram o PC (que comprou o primeiro arguile SMC) e o Kanaan (que sempre nos incentivou a levá-lo aonde fôssemos)

Valeu PC, Valeu Kanaan !

"Fooooooogo na bomba !!!"

 

 

 

Abaixo as lembranças de nosso arguile (junto com do Kanaan) montados da rua, na porta do Postinho !

 

Hoje nosso arguile vai aonde o SMC vai ! Ele fica guardado num alforje e deve ter uns 20.000 kms nas costas........Já conheceu 5 estados além de passear por todo o estado de São Paulo. Nos acompanha nas baladas, nos encontros de moto, nas viagens e nas festas (aniversários, formaturas e casamentos!)

Narguile, Uma Baforada de História


Uma das tradições mais antigas da Turquia é o narguilé (hookah ou shisha, como é conhecido no Egito), que homens e mulheres têm imenso prazer em fumar. O narguilé iniciou toda uma nova cultura que durou por muitos e muitos anos. Até hoje o narguilé oferece divertimento a uma diferente casta de fumantes.

O utensílio original veio da Índia, primitivo e feito com a casca do coco. Sua popularidade se estendeu até o Irã e, de lá, para o resto do mundo Árabe. Foi na Turquia que esta forma diferente de fumar completou sua revolução e não mudou seu estilo pelos últimos cem anos.

O narguilé se tornou um ritual muito importante nas lojas de café, fazendo sucesso na Turquia, por volta dos tempos de Murat IV (1623-1640). O prazer que os fumantes obtinham através desse simples mas belo aparato era incrível.

O narguilé consiste de 4 peças:
* AGIZLIK (bocal)
* LÜLE (topo do narguilé)
* MARPUÇ (o cano)
* GÖVDE (corpo do cachimbo, que é preenchido com água)

Todas as peças eram produzidas por artesãos. O jarro de vidro onde colocamos a água, geralmente era decorado com motivos florais. Alguns feitos em prata e outros em cristal. Os bocais de âmbar, não continham germes.

Nem todos os tabacos eram qualificados para o uso no narguilé e apenas o escuro, importado do Irã, encontrava preferência entre os usuários do narguilé. Este tabaco era lavado muitas vezes antes do uso e era extremamente forte. Só se usava carvão feito de carvalho sobre esse tabaco. Alguns fumantes profissionais usavam certas frutas como cerejas ou uvas no seu "goude", apenas para apreciar o movimento que elas criavam na água. Outras pessoas apreciavam adicionar suco, romãs, ou óleo de rosas para dar sabor a sua água.

Os fumantes de narguilé detestavam que alguém acendesse cigarro no fogo do seu narguilé, pois sentiam que isso atrapalhava o ritmo do queimar do carvão. Era visto com grande desdém tal ato e quase ninguém ousava transgredir as regras.

O nargile foi tão popular e na moda com as mulheres de elite do século XIX e início do século XX , que se tornou "in", ser fotografada com um narguilé. Se a mulher quisesse ser uma anfitriã das melhores, deveria ter um narguilé preparado, pois essa atividade tinha um lugar de honra nos chás de tarde e encontros intelectuais.

Como a maioria das coisas do passado, com a disponibilidade dos cigarros, o narguilé entrou em declínio. Mas inda hoje é possível encontrar um tipo especial de fumante que só encontra prazer fumando narguilé.
 

 


Tabaco do Narguile

O tabaco pode ser feito com 2 ou 3 ingredientes principais. O primeiro se chama muessel que significa literalmente "adoçado". Este nome foi dado devido ao ingrediente usado como uma especie de cola tipo melaço ou mel. O melaço é um subproduto do açúcar. O segundo ingrediente é o "tumbak" que é propriamente o tabaco. O terceiro ingrediente seria o "jurak" de origem indiana, pode ser considerado como uma substância intermediária entre as primeiras citadas. Esta substância é muito apreciada na península arabica. As frutas e óleos seriam também adicionadas ao tabaco. Hoje existem fumos dos mais diversos sabores, dos mais adocicados (morango, cereja) aos mais cítricos (laranja, limão e menta)




Narguile na Turquia

Apesar da tradição turca, hoje os lugares para fumar narguiles, chamados de "bar de narguile" podem ser contados em dedos. A maioria dos famosos cafés onde a atmosfera peculiar do narguile prevalecia desapareceu. Mas há ainda alguns bairros onde alguns cafés "sobreviveram" em Istambul : eles se encontram perto do grande bazar, em alguns pontos turísticos e em alguns bairros específicos de Istambul. Os bares de narguile são perfumados com o cheiro de várias essências de tabacos de narguile (rosa, menta, laranja, etc.). Ao fumar, os turcos tomam também um chá preto turco ou um café turco e jogam gamão ou baralho. Não é servido bebida alcoólica nestes bares de narguile. Os turistas são bem-vindos e podem fumar o narguile e apreciar a atmosfera.
 



Narguile na sociedade

O Narguile é popular com jovens e idosos, homens e mulheres (embora seja mais fumado por homens na Turquia). O narguile simboliza a hospitalidade, serenidade e a harmonia. O Narguile é algo a ser fumado em grupos. Os fumantes de narguile fumam em grupos para poderem conversar entre si. Narguile tem uma sentido coletiva embora o conceito seja individual.

 

Narguile no mundo

Narguile no mundo. O Narguile ainda é usado em vários países no mundo, tal como Líbano, Siria, Jordão, Grécia, Egipto, Líbia, Tunísia, Iemen, Irã, India, Afeganistão e China. Em alguns destes países o narguile é bem mais popular do que na Turquia. A Siria possui uma próspera indústria de produtos de narguile e exporta uma variedade impressionante de narguiles para muitos países da região. Hoje no Egito, mais do que em qualquer outro país, narguiles são exibidos por toda parte. Uma pergunta interessante seria se a produção de filmes no país, transmitida em massa na escala regional, pudesse influenciar o comportamento de fumantes em outros países. Tais comportamentos seriam a origem do renascimento da cultura do narguile em paises como a Tunísia, Siria, Líbano e Jordão.

Atualmente no Irã, o estilo de vida compartilha ao uso do narguile. Por exemplo, em Darban, uma cidade pequena no sul de Teerãn, as mulheres, sozinhas ou acompanhadas com seu marido ou mãe, se encontram nos cafés tradicionais, em uma atmosfera de feriado: sentam-se em um tapete, bebem chá, comem algumas sementes de gira-sol, fumam um narguile e conversam. A India é conhecida historicamente pelo uso do hookah. Em 1840, o Narghile era muito comum durante jantares, na mesa de oficiais militares, e seu gorgolejar era típico de ser ouvido até tarde da noite. Os indianos mais idosos mantiveram este costume ao viajar ao exterior.

Uma lenda ou tradição ?!

Os arguiles grandes ficavam localizados do lado de fora, na calçada, e apenas a mangueira ia para dentro da casa. Diz a lenda/tradição que quando um viajante passava por uma casa na qual havia um arguile na porta, ele poderia entrar e seria sempre bem-vindo. Teria água e pão sempre lhe esperando em uma mesa posta, além de um local para descansar de sua peregrinação/viagem. O viajante sentaria com a família para fumar o arguile  e conversar sobre a viagem. Depois ele seguiria sua viagem deixando suas histórias e levando a lembrança do sabor do arguile.